Bem vindos ao CEPM

(79) 3261-1345

prado meireles

NOSSA HISTÓRIA

Mais de 38 anos se passaram. Nossa região cresceu e o CEPM, sempre atento às necessidades da população, também cresceu e realiza hoje uma prática educativa moderna com uma excelente equipe de professores e funcionários, competentes e realmente comprometidos com a educação integral dos alunos numa relação interpessoal baseada no respeito mútuo, auto-estima, diálogo e aprendizagem permanente.
Localizado na Rua Professor Leão Magno, nº 12, Centro, O Centro Educacional Prado Meireles é uma Unidade de Ensino da rede privada. Fundado em 1º de março de 1982 pela saudosa Irônia Maria Aragão Prado Meireles (in memoriam) que inicialmente foi denominada Escolinha Tia Robélia, atuando na área da Educação Infantil.
A partir de 04 de março de 1988, foi implantado o Ensino Fundamental, passando a chamar-se “Centro Educacional Prado Meireles”. E hoje recebe alunos do Maternal ao 9º ano.
Com uma visão empreendedora na época, Irônia (in memoriam) observou a necessidade de uma escola de educação infantil na cidade alta, pois na época só existia o Jardim de infância Frei Fernando na cidade baixa. Sabendo que havia um número considerável de crianças nessa faixa etária, incluindo sobrinhos, afilhados e filho de amigos (as), com o apoio de seu pai fundou a escolinha Tia Robélia, que passou a funcionar no dia 01 de março de 1982.
Casou-se como o Sr. Agnaldo Meireles de Oliveira no ano de 1987 e resolveram juntos ampliar a escola que passou a tender também ao Ensino Fundamental no ano de 1988, com a denominação de Centro Educacional Prado Meireles.
Também fundou o projeto Menino Deus junto com o Frei Martinho, para atender crianças carentes, este funcionava pela manhã no galpão da Escolinha Tia Robélia que além de ensino também fornecia alimentação para as mesmas. Depois mudou-se para a Rua Belo Horizonte, foi incorporado a prefeitura e passou a chamar-se Escolinha Tia Marinete.
Irônia era uma pessoa muito religiosa e procurava colocar em prática a palavra de Deus, tanto na família quanto na escola. Sabia apaziguar situações difíceis como ninguém, o exercício do perdão, sua humilde bondade e vontade de ajudar o próximo deixaram uma lacuna no coração da família CEPM (como ela chamava sua escola).